Confira 6 boas práticas de gestão para microempresas

Manter um negócio não é uma tarefa fácil e só quem empreende tem o entendimento disso. É por esse motivo que é necessário buscar conhecimentos e informações sobre boas práticas de gestão para microempresa.

Tratam-se de ações que, se desenvolvidas corretamente, podem orientar o pequeno empresário a manter o seu negócio sempre bem administrado e preparado para crescer cada vez mais o que é essencial para se destacar no mercado.

Quer saber quais são as principais práticas que você precisa colocar em ação na sua empresa? Então veja os tópicos a seguir e fique muito bem informado sobre esse assunto!

1. Definir as metas e os objetivos da empresa

As empresas precisam ter metas e objetivos claros que possam servir como diretrizes para o direcionamento de suas principais atividades. Vale destacar ainda que essas metas precisam ser quantificadas numericamente.

Assim sendo, um supermercado pode ter como meta aumentar X% da quantidade de vendas no período de um ano, por exemplo. Essa meta deve servir como um fator motivacional para que todos os esforços se voltem em fazer com que ela seja cumprida.

É importante, no entanto, ter cuidado para que as metas e objetivos sejam alcançáveis, o que não significa que eles precisam ser fáceis. O que acontece é que se uma meta for impossível de ser cumprida, poderá desmotivar em vez de motivar você e seus colaboradores.

Também é preciso compreender se as metas e objetivos estão de acordo com os preceitos das diretrizes da cultura organizacional da empresa. Afinal, os objetivos precisam colaborar para o cumprimento dos valores que a organização acredita.

2. Manter o controle centralizado

É importante que você centralize todas as informações e processos da sua microempresa em um mesmo local, sendo recomendado o uso de sistemas de gestão para isso. Caso contrário, será mais difícil ter o controle de todos os dados e áreas de forma ampla, pois cada setor da microempresa terá informações disponibilizadas em um local diferente.

A ideia é que você mantenha o fluxo financeiro, o controle de estoque, o registro das entradas e saídas dos colaboradores, entre outros serviços centralizados no mesmo local. Desse modo, consegue evitar a necessidade de pagar mensalidades de vários sistemas ou ter que acessar diversos programas para encontrar diferentes informações.

3. Definir os indicadores de performance

Outro ponto importante entre as práticas de gestão para microempresas é a definição de indicadores de performance. Tratam-se de métricas como a quantidade de vendas em um período, o valor arrecadado em dinheiro por dia, o retorno sobre o investimento (ROI), ticket médio, entre outros. Assim como as metas, esses indicadores sempre devem ser numéricos, para fins comparativos em longo prazo.

Com base nos dados obtidos, você poderá verificar o que está gerando resultados e o que está dando errado na empresa, direcionando os seus esforços para corrigir possíveis erros e adaptar as estratégias.

4. Fazer uma matriz SWOT

A matriz SWOT é responsável pela geração de estratégias que garantem a sobrevivência de uma microempresa no mercado. Trata-se de uma ferramenta de gestão muito completa e ampla, que abrange todos os setores da organização.

Esse método divide-se em quatro fases:

Strengths (forças)

Nessa etapa deve-se analisar os pontos fortes da empresa em relação aos seus produtos e serviços oferecidos. O objetivo é desenvolver estratégias que reforcem esses aspectos positivos para o público.

Weaknesses (fraquezas)

Assim como as forças, também é preciso identificar as fraquezas, ou seja, aspectos internos que precisam ser melhorados na empresa. É preciso reconhecer esses pontos fracos e, em seguida, desenvolver estratégias para corrigi-los.

Opportunities (oportunidades)

Saber quais são as oportunidades oferecidas pelo mercado e a comunidade em que a microempresa está inserida também é importante para as organizações. Uma loja de roupas, por exemplo, pode ficar sempre atenta às tendências da moda, pois elas criam oportunidade para vender produtos que estão em alta e que geram muita busca entre as pessoas.

Threats (ameaças)

Assim como o mercado e a sociedade geram oportunidades, também podem gerar ameaças. Uma crise financeira, a título de exemplo, pode fazer com que o consumidor diminua o poder de compra e, por consequência disso, seu negócio tenha uma queda nas vendas. Reconhecer essas ameaças, portanto, é necessário para se prevenir em longo prazo.

5. Atentar-se ao equilíbrio financeiro

Se você quer garantir bons resultados para o seu negócio, é extremamente relevante ter atenção especial ao equilíbrio financeiro. Para isso, é preciso controlar principalmente o fluxo de caixa.

É necessário ter o registro completo de todas as entradas e saídas de dinheiro da empresa, mas apenas isso não é suficiente para garantir o equilíbrio financeiro. Devem ser categorizadas todas as receitas e despesas, de modo que se possa identificar gargalos e cortar gastos que estejam comprometendo o bom faturamento, por exemplo.

6. Utilizar ferramentas tecnológicas

Todas as etapas citadas podem ser executadas de forma melhor com o auxílio de ferramentas tecnológicas, como os sistemas de gestão. Esse tipo de programa é bastante completo e pode contribuir para diversas áreas, como a gestão financeira, controle de estoque, controle de vendas e gestão fiscal de pequenos negócios.

Existem ainda programas que comercializam diferentes tipos de planos, ou seja, você pode escolher uma solução e moldar de acordo com a sua necessidade. De tal modo, você pode acelerar as suas atividades (que serão automatizadas) e ter uma quantidade muito inferior de erros cometidos por causa humana.

Os sistemas ainda permitem a análise de todos os processos da empresa de um modo geral, por meio da geração de relatórios que podem ser acompanhados e aplicados na matriz SWOT, na definição de indicadores de performance, criação de metas e objetivos, entre outras estratégias anteriormente comentadas.

Conhecer boas práticas de gestão para microempresa é essencial para que você consiga tocar o seu pequeno negócio da melhor maneira possível e, assim, garanta o sucesso e o crescimento constante.

Gostou do nosso artigo e quer receber mais informações e dicas para microempresas no seu e-mail? Então assine a nossa newsletter! Assim você terá acesso aos nossos conteúdos sempre em primeira mão.

Marcos Gaubert - Gerente de Marketing

Gerente de marketing no Myrp Gestão, atleta amador e pai da Laurinha, alem de ser o responsável por toda geração de demanda para o time comercial, gosta de escrever, palestrar e fazer memes dos colegas.